Pão integral todo dia em 5 minutinhos

Não, o blog não ressuscitou! Infelizmente não conseguimos continuar cuidando dele, não tem jeito. Adoro blog, mas disciplina de blogueira não rola aqui na familia. Família agora que tá maior: tanto eu quanto a Ângela temos menininhas, a Clarissa e a Marina, já aprendizezinhas de cozinheiras.

Vamos ao que interessa: como ter pão saudável e fresquinho todo dia, de um jeito perfeitamente possível até para quem tem bebê em casa. Conheci, há um tempo, estes livros aqui, e a minha receita é uma adaptação da receita deles de pão 100% integral. Não vivo mais sem, e embora ainda faça, quando sobra tempo, o meu pão de fermentação natural, este aqui nunca falta, pela praticidade.

O método do livro se baseia em preparar um montão de massa e deixar guardada na geladeira (onde a fermentação vai acontecendo devagarzinho). Aí todo dia que você quiser pão fresco, tira um naco de massa, molda, assa e pronto. Com 5 minutinhos de trabalho tem pão fresquinho. E delicioso. Dá certo!

Vou tentar fazer o passo a passo bem detalhado. É super simples. O texto é longo mas é porque está tudo mastigadinho.

Vamos lá! Faço por vez 1kg de farinha, que dá uns 4 pães de 300g.

ingredientes

  • 1 kg de farinha integral, orgânica de preferência
  • 1/2 pacote de fermento instantâneo para pães
  • 2 1/3 xícaras de água morninha
  • 1/2 xícara de óleo de sabor neutro (eu uso de semente de uva, e se quero dar um gostinho, misturo meio a meio com azeite)
  • 1/3 de xícara de melado orgânico
  • 1 colher de sopa de sal
  • opcional: junte uma bolota de fermento natural, para dar um gostinho

modo de fazer a massa (um dia antes de assar o primeiro pão)

Você pode fazer na batedeira (só se for fortona do tipo kitchenaid, com o gancho para massas pesadas) ou na mão. Esse pão não precisa sovar. É só misturar.

Se não for usar a batedeira, escolha um pote com tampa que feche bem que vá caber bem a massa final. Eu tenho um que é de guardar salada, de plástico, tipo um tupperwarezão.  Já prepare a massa nele, assim pula-se uma etapa (e tem uma coisa a menos para lavar).

Junte a farinha e o fermento. Aqueça a água e despeje sobre a farinha. Meça o óleo (eu uso o mesmo da água), junte na farinha e meça o melado no medidor ainda sujo de óleo (aí não gruda, hehehe!). Por último vai o sal. Agora é bater na batedeira até misturar ou misturar com uma colherona até ficar homogênea. Pronto! Cronometrou? 10 minutos no máximo, 15 se contar a lavagem do utensílios.

Fica uma massa de pão molinha. Lembre-se que quanto mais hidratada, mais ela cresce, mas mais difícil é de moldar depois. Eu achei essa proporção que eu gosto, mas cada pessoa tem a sua. Vá testando com mais ou menos água.

Se fez na batedeira, é hora de levar a massa para seu pote. Eu unto com um pouco de óleo.

Agora deixe em temperatura ambiente até crescer tanto tanto tanto que ela não aguenta mais e abaixa. Quanto tempo? Depende totalmente da temperatura. Umas 3, 4 horas. Mais em dias frios. Quando abaixar, guarde na geladeira.

formatando

No dia seguinte, tire da geladeira só a quantidade de massa que for usar uma hora antes, que é  para o fermento acordar e a massa voltar à consistência original (na geladeira ela se torna meio quebradiça e esquisita).

Você pode fazer pizza, pão recheado, baguete, pão de forma… fica a seu critério e imaginação. Eu faço de forma, dois de cada vez, e já deixo as formas preparadas. Quer dizer, eu nem lavo de uma fornada para outra, só bem de vez em quando.

Formato segundo expliquei aqui no post de pão de fermentação natural. E neste link, que já está lá mas vai de novo, idéias para os formatos do pão. O moço autor do livro explica também, aqui no blog dele.

Atenção: essa formatação é para ser feita delicadamente, tirando o mínimo de ar possível da massa. Nada de amassar, achatar, reachatar, bater, sovar. É com carinho e cuidado. :-)

Deixe descansar seu pão até ficar fofinho. Essa história de dobrar de volume não rola para massa integral saída da geladeira. Coloque no forno o mais quente possível e está pronto quando fizer barulhinho de oco. Quanto de tempo varia totalmente de acordo com o formato e o forno. Se isso quer dizer alguma coisa, no meu forno e feito na forma, fica 40 minutos certinho.

É só. Basicamente:

  • tirou da geladeira uma hora antes
  • formatou com cuidado
  • deixou crescer
  • assou

Pão todo dia! Dizem que a massa dura 10 dias na boa na geladeira. Nunca tentei, aqui acaba antes. Vou começar a dobrar a receita! Acho mais fácil que na máquina de pão, com a vantagem de poder inventar. Não tem nada para o jantar? Faço um recheio incrementado ou invento uma pizza. Super prático.

truques!

  • Não lave o seu pote quando sua massa terminar. O restinho de massa que ficou lá vai ajudar na fermentação da próxima leva.
  • Não precisa também lavar as formas. Só passe mais farinha e enfarinhe bem o pão antes de colocar na forma.
  • Eu adoro a farinha de semolina para polvilhar e trabalhar a massa
  • Varie os óleos! Metade óleo de nozes fica muito bom (outra metade óleo neutro). Tudo com azeite fica muito gostoso também.
  • Acrescente grãos em flocos, ou grãos cozidos (trigo, cevada, centeio, quinua). Mas pouco para não pesar na massa.
  • Faça pão doce! Aumente o melado, diminua a água (para compensar a consistência). Recheie com manteiga, nozes e canela. Use óleo de coco, e recheie com coco ralado e rapadura.
  • Não tenha medo de errar e invente muito
  • Os livros são bem legais, recomendo especialmente o segundo (o “Healthy Breads”), pois o primeiro é quase tudo pão branco.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 37 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: